Articulador da CPI do Judiciário, Onyx tem encontro fora da agenda com Toffoli

Surpresos ao ver veículos de imprensa num restaurante no Lago Sul, em Brasília, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), e o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, disseram que o encontro foi apenas para "aprimorar o diálogo" entre o Executivo e o Judiciário; o almoço acontece um dia após o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), arquivar o pedido de criação da CPI do Judiciário; Onyx foi apontado por ministros do Supremo como o responsável pela articulação da comissão

Articulador da CPI do Judiciário, Onyx tem encontro fora da agenda com Toffoli
Articulador da CPI do Judiciário, Onyx tem encontro fora da agenda com Toffoli

247 - O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), que está temporariamente deputado federal, teve um encontro fora da agenda nesta terça-feira (12) com ninguém menos que o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli.

Surpresos ao ver veículos de imprensa num restaurante no Lago Sul, em Brasília, ambos disseram que o encontro foi apenas para  "aprimorar o diálogo" entre o Executivo e o Judiciário.

Questionado por jornalista por que o almoço não estava na agenda, Onyx disse: "Como não estava [na agenda]? Claro que foi publicado".

Os jornalistas insistiram que o compromisso não foi tornado público pela Casa Civil, ele manteve a sua versão. "Foi divulgado desde o inicio, porque sempre utilizamos de absoluta transparência", respondeu. O encontro só foi incluído na agenda quando a reunião já tinha começado e a imprensa estava no local.

O almoço acontece um dia após do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), arquivar o pedido de criação da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do Judiciário. Onyx, que é aliado de Alcolumbre, foi apontado por ministros do Supremo como o responsável pela articulação da CPI.

Apesar de estar fora da agenda de ambos, um dos assessores do governo afirmou que o almoço foi marcado apenas para apresentar a Toffoli os principais pontos do texto da reforma da Previdência, que deve ser encaminhando ao Congresso.

"A ideia é de ter uma harmonia, um diálogo e um respeito entre os poderes. Evidentemente, que isso não significa que tudo o que for aprovado o Supremo vai chancelar", disse Toffoli ao sair do restaurante.

Onyx, por sua vez, contou que durante o almoço o presidente Jair Bolsonaro conversou com Toffoli por telefone e que um encontro entre os dois será marcado quando ele receber alta médica.

"Ele conversou com o ministro Toffoli e ficou muito satisfeito que esse diálogo estava aberto e a ideia que nós temos é de unir o Brasil inteiro", afirmou Onyx.

De acordo com o assessor citado pelo jornal Folha de S. Paulo, a proposta de reforma de Michel Temer sofreu resistências tanto no Judiciário como no Ministério Público, e o governo quer evitar que tal situação se repita.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247