Artistas fazem campanha pela criminalização da homofobia

O julgamento do STF que pode declarar a homofobia e da transfobia como crimes está cercado por uma verdadeira guerra na redes sociais, expressão dos confronto cultura que divide o país; a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), ex-apresentadora da Tv Veja, começou o dia com um ataque pesado contra a criminalização, afirmando no Twitter que a proposta "fere liberdades de expressão e religiosa"; do outro lado, dezenas de artistas, como Taís Araújo, Regiane Alves e Paola Oliveira, defenderam a criminalização da injúria e qualquer tipo de violência contra LGBT's

Artistas fazem campanha pela criminalização da homofobia
Artistas fazem campanha pela criminalização da homofobia

247 - Dezenas de artistas, como Taís Araújo, Regiane Alves e Paola Oliveira, entraram em campo para defender a criminalização da injúria e qualquer tipo de violência contra LGBT's. O Supremo Tribunal Federal julga nesta quarta-feira (13) duas ações que pedem a criminalização da homofobia. De acordo com o Grupo Gay da Bahia, houve 445 casos de assassinatos de homossexuais no país apenas em 2017, um aumento de 30% nos homicídios de LGBTs em 2017 na comparação com o ano anterior, passando de 343 para 445. O Brasil é o País onde ocorre o maior número de mortes deste tipo de público.

No Twitter, a atriz Taís Araújo pediu a criminalização da homofobia "pela dignidade e pela vida de tantos brasileiros e brasileiras".

A atriz Regiane Alves também fez o mesmo pedido "pelo direito de cada um amar quem quiser e não ser julgado, ferido ou morto por isso".

Paola Oliveira foi taxativa: "homofobia é crime SIM".

Confira alguns tweets de artistas:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247