Assessores do "gabinete do ódio" são rebaixados e responderão diretamente à ala militar do governo Bolsonaro

Assessores Tércio Arnaud Tomaz, José Matheus Sales Gomes e Mateus Matos Diniz, que integravam o chamado “gabinete do ódio”, responsável pela divulgação de fake news e ataques a adversários, foram rebaixados e responderão diretamente ao almirante Flávio Augusto Viana Rocha, que assumiu a Secretária de Assuntos Estratégicos

Almirante Flávio Augusto Viana Rocha e Jair Bolsonaro
Almirante Flávio Augusto Viana Rocha e Jair Bolsonaro (Foto: Tereza Sobreira/Ministério da Defesa | José Dias/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A perda de espaços da ala ideológica do governo Jair Bolsonaro ligada ao astrólogo e guru do bolsonarismo, Olavo de Carvalho, alcançou o chamado “gabinete do ódio”, responsável pela divulgação de fake news e ataques a adversários. Segundo o blog do jornalista Guilherme Amado, os assessores Tércio Arnaud Tomaz, José Matheus Sales Gomes e Mateus Matos Diniz foram rebaixados por meio de um decreto presidencial.

Com a medida, eles passarão a responder aos ditames da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), ligada à Secretaria-Geral,  chefiada por Jorge Oliveira. Na última sexta-feira (14), a SAE está sob o comando do almirante Flávio Augusto Viana Rocha. Até então, os três assessores integravam a Assessoria Especial de Bolsonaro, sendo responsáveis pelas redes sociais ligadas diretamente ao ex-capitão. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247