Ataque ao Porta dos Fundos lembra Charlie Hebdo, diz presidente do PSOL

"É mais um atentado à democracia e à liberdade de expressão. Coisa de gente fundamentalista e violenta (impossível não lembrar de Charlie Hebdo)", disse o presidente do PSOL, Juliano Medeiros

Juliano Medeiros
Juliano Medeiros (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros, considerou o ataque contra a sede da produtora responsável pelos programas Porta dos Fundos como um atentado à democracia e à liberdade de expressão.

"É mais um atentado à democracia e à liberdade de expressão. Coisa de gente fundamentalista e violenta (impossível não lembrar de Charlie Hebdo). A equipe do Porta tem toda a nossa solidariedade", escreveu Medeiros em sua página nas redes sociais.

Ele se refere ao ataque contra a redação do jornal satírico francês Charlie Hebdo, que aconteceu em 2015, em Paris. A ação foi motivada contra a edição do jornal que fazia polêmica com a religião islâmica.



O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247