PT finaliza programa com propostas de desenvolvimento econômico para levar aos aliados

O documento contempla fim do teto de gastos, revisão da política de preços da Petrobrás e retomada de direitos trabalhistas

www.brasil247.com - Lula
Lula (Foto: Ricardo Stuckert)


247 - O PT pretende ter pronto um esboço de seu programa econômico para a campanha presidencial de Lula até o final de abril.

O documento abrirá uma série de conversas com os aliados e resultará em propostas sobre como tirar o país da crise e promover o crescimento econômico do país. 

O PT já conta com um documento denso, elaborado pela Fundação Perseu Abramo, o "Plano de Reconstrução e Transformação do Brasil", com diretrizes gerais sobre o conjunto de reivindicações econômicas da sociedade. 

Nos últimos dias, os meios empresariais começaram a ser apresentados a um dos jovens economistas que passaram a integrar o time mais próximo de Lula e do PT: Gabriel Galípolo, que presidiu o Banco Fator de 2017 a 2021, informa o Painel da Folha de S.Paulo. Nesta segunda-feira, a presidente do PT,  Gleisi Hoffmann, reuniu-se com um grupo de empresários, quando apresentou algumas ideias do partido sobre o desenvolvimento econômico e social do país. Aos empresários, Gleisi anunciou o fim do teto de gastos, a revisão da reforma trabalhista e a suavização dos preços dos combustíveis.

A direção do partido e o próprio Lula tem ouvido vários setores organizados da sociedade e vão debater o programa econômico também com partidos aliados.  

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email