Até quando Gabrielli vai apanhar calado?

Novo bombardeio contra o petista dá conta de que a Petrobras, sob seu comando, pagou 28 vezes mais por refinaria americana há sete anos; notícias impulsionam seu declínio na caminhada que visa o Palácio de Ondina em 2014

Até quando Gabrielli vai apanhar calado?
Até quando Gabrielli vai apanhar calado? (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Romulo Faro_Bahia 247

As sucessivas reportagens sobre as críticas que a presidente da Petrobras, Graça Foster, tem feito sobre a gestão anterior à sua, do atual secretário estadual do Planejamento da Bahia (Seplan), José Sérgio Gabrielli, só reforçam a explicitação do bombardeio que o petista vem recebendo. E o pior: a julgar pelas últimas notícias, fica clara a tentativa de mostrar que o desempenho da maior empresa do Brasil não foi tão boa quanto parecia nos últimos anos.

Em sua edição desta quinta-feira (12), o jornal O Estado de São Paulo traz matéria sob o título "Petrobras pode ter perda milionária nos EUA", a qual revela que a estatal pagou US$ 1,18 bilhão, em duas etapas, para comprar uma refinaria que, há sete anos, custou US$ 42,5 milhões à sua agora ex-sócia, a Pasadena - quase 28 vezes menos.

O jornal afirma ainda que o valor de mercado hoje da refinaria texana, de baixa complexidade, é muito menor do que o valor gasto pela Petrobrás para a obtenção do controle. Poderia chegar a um décimo do que foi pago.

Se as notícias de nível nacional e internacional não andam muito favoráveis ao secretário do governador Jaques Wagner (PT) e pré-candidatíssimo à sua sucessão, a imprensa soteropolitana também não dá trégua. Dizem à boca miúda que Gabrielli vive enclausurado na Seplan e que o bombardeio de Graça Foster só faz impulsionar seu declínio na caminhada que visa o Palácio de Ondina em 2014.

Fontes petistas admitem que o ex-todo-poderoso da Petrobras já anda meio desanimado e que Wagner também já estuda possibilidades de dar um suspiro ao correligionário e amigo de longa data na caminhada petista e sindicalista.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247