Atire a primeira erva!

A maconha foi apenas o estopim para o protesto em So Paulo, que se transformou num marco contra a hipocrisia e a falta de liberdade

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Por que deve ser proibido defender, pacificamente, a descriminalização das drogas? Legalmente, a resposta é “apologia às drogas”, crime previsto com pena de detenção de três a seis meses no Código Penal. Bom, mas se o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso já concedeu inúmeras entrevistas defendendo a mesma tese e argumentando que “cadeia não é lugar de usuário de drogas leves”, deveria ele também ser processado por apologia? É evidente que não, pois este debate ocorre abertamente no mundo inteiro. E uma passeata nada mais é que uma forma de transmitir e expressar uma mensagem.

A visão torta do Brasil em relação aos direitos individuais fez com que a manifestação prevista para ser a Marcha da Maconha, em São Paulo, se transformasse na Marcha da Liberdade. O que acabou sendo bom, pois permitiu que o movimento crescesse, agregasse outras tribos e desnudasse a hipocrisia nacional. Atire a primeira erva aquele que nunca fumou ou que nunca teve alguém na família em contato com drogas leves. Será mesmo caso de cadeia? E isso não pode ser sequer debatido?

Em vários países, o tabu já caiu. Eis alguns exemplos:

1) Nos Estados Unidos, a maconha já é usada para fins medicinais como a California. Uma pesquisa da CNN aponta que 44% da população aprova a descriminalização e essa é a tendência social de mais rápido crescimento no País.

2) Na Argentina, no Uruguai e no Peru, a posse de pequenas quantidades não é considerada crime. Na Venezuela, o usuário não pode ser processado, mas apenas encaminhado a centros de reabilitação.

3) Na Europa, Portugal, Espanha, Bélgica, Croácia, Rússia e República Checa não reprimem o consumo de drogas leves. A Holanda permite o consumo em coffee shops e a posse de pequenas quantidades. Na Alemanha, a posse não dá origem a um processo judicial.

Esta é uma discussão que o Brasil terá que abrir, mais cedo ou mais tarde, assim como muitas outras bandeiras que desfilaram na Marcha da Liberdade.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email