Atos contra o golpe agitam várias cidades do País

Cerca de cem manifestantes convocados pela CUT interditaram totalmente a Rodovia dos Imigrantes no início da manhã, próximo à cidade de Diadema, no sentido capital paulista; participantes dos protestos fecham vias com pneus queimados, como no caso da Av. Washington Luiz e da Marginal Tietê, também em São Paulo; há ainda protestos em várias outras capitais, como Vitória (ES), Porto Alegre (RS), Salvador (BA) e Maceió (AL)

Cerca de cem manifestantes convocados pela CUT interditaram totalmente a Rodovia dos Imigrantes no início da manhã, próximo à cidade de Diadema, no sentido capital paulista; participantes dos protestos fecham vias com pneus queimados, como no caso da Av. Washington Luiz e da Marginal Tietê, também em São Paulo; há ainda protestos em várias outras capitais, como Vitória (ES), Porto Alegre (RS), Salvador (BA) e Maceió (AL)
Cerca de cem manifestantes convocados pela CUT interditaram totalmente a Rodovia dos Imigrantes no início da manhã, próximo à cidade de Diadema, no sentido capital paulista; participantes dos protestos fecham vias com pneus queimados, como no caso da Av. Washington Luiz e da Marginal Tietê, também em São Paulo; há ainda protestos em várias outras capitais, como Vitória (ES), Porto Alegre (RS), Salvador (BA) e Maceió (AL) (Foto: Roberta Namour)

247, com Agência Brasil - Protestos contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff têm agitado várias cidades do País na manhã desta sexta-feira 15. Alguns manifestantes interditam vias com pneus queimados na capital paulista.

Cerca de cem manifestantes interditaram, totalmente, a Rodovia dos Imigrantes, com bloqueio na altura do quilômetro 16, próximo à cidade de Diadema, no sentido capital paulista. O ato é convocado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT). O bloqueio com pneus também aconteceu na Avenida Washington Luiz.

Segundo a Ecovias, concessionária que administra o Sistema Anchieta/Imigrantes (SAI), por volta das 7h15, a Polícia Rodoviária estava desobstruindo duas faixas à esquerda. Em consequência do bloqueio, há lentidão de três quilômetros, entre os quilômetros 21 e 16.

Outra manifestação de um pequeno grupo ocupa a faixa da ciclovia e a calçada da Ponte das Bandeiras, no centro da capital paulista, onde os ativistas estenderam uma faixa com os dizeres: Fora Cunha, em referência ao presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

Há ainda protestos contra o golpe em várias outras capitais, como Vitória (ES), Porto Alegre (RS), Salvador (BA) e Maceió (AL). Na capital do Alagoas, movimentos sociais, incluindo os sem-terra, bloqueiam cerca de 20 trechos de rodovias estaduais e federais (leia mais).

Leia mais sobre os atos de São Paulo na reportagem da Agência Brasil:

Atos contra o impeachment dificultam trânsito em São Paulo

Marli Moreira - Várias ruas da cidade de São Paulo foram bloqueadas ao tráfego de veículos hoje (15), em atos simultâneos de protesto contra o processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Em uma delas, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), os ativistas chegaram a ocupar as faixas das vias expressas e também da Marginal Tietê, no sentido rodovia Castelo Branco, na altura da avenida Morvan Dias Figueiredo, perto da Vila Guilherme.

A interdição teve início às 7h38 e se estendeu até às 8h45. Nesse horário, a CET registrava lentidão de 5,4 quilômetros . Em outra manifestação, ocorrida entre às 6h47 e às 8h45, um grupo fechou as faixas da Ponte das Bandeiras, por volta das 6h47, no sentido de quem vai da Zona Sul para a Zona Norte.

Logo em seguida, os ativistas seguiram em caminhada para a Praça de Campo de Bagatelle em direção à Ponte das Bandeiras, desta vez no sentido centro da cidade. De lá, eles marcharam até a avenida do Estado.

Imigrantes

Simultaneamente, cerca de cem manifestantes interditaram a rodovia dos Imigrantes, com bloqueio na altura do km 16, perto de Diadema, no sentido capital paulista, em ato contra o impeachment. A manifestação foi convocada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Segundo a Ecovias, concessionária que administra o Sistema Anchieta/Imigrantes (SAI), por volta das 7h15 a Polícia Rodoviária tinha liberado duas faixas à esquerda.Em consequência do bloqueio, havia lentidão de dois quilômetros. Os manifestantes desocuparam a rodovia por volta das 7h50, mas em razão da retenção do tráfego de veículos, a lentidão no trânsito atingiu cerca de sete quilômetros.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247