Aumento proposto por Moro à PF custará R$ 7,8 milhões

É o que aponta uma estimativa da Medida Provisória assinada pelo ex-juiz e por Jair Bolsonaro, publicada no Diário Oficial da União. O reajuste beneficia superintendentes regionais. Chefes de cartórios e de núcleos de operação passarão a receber um bônus

(Foto: ADRIANO MACHADO - REUTERS)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O aumento nos salários da cúpula da Polícia Federal, subordinada ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, custará R$ 7,8 milhões. É o que aponta uma estimativa da Medida Provisória assinada pelo ex-juiz e por Jair Bolsonaro, publicada na última sexta-feira (3) no Diário Oficial da União.

O Congresso Nacional analisará a proposta. No texto, Moro afirma que o "fortalecimento da Polícia Federal se revela como um importante pilar na atual política de segurança pública". "Portanto, o quadro, parece claro, fundamenta o uso de medida provisória em vez da apresentação de projeto de lei ordinária", disse.

Segundo a coluna Painel, o aumento beneficia superintendentes regionais. Chefes de cartórios e de núcleos de operação passarão a receber um bônus. 


A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247