Bala de prata de Alckmin tem endereço certo: Bolsonaro

A primeira propaganda veiculada pela campanha de Geraldo Alckmin (PSDB) foi uma paródia de uma campanha pelo desarmamento britânica; trata-se de um recado velado ao seu principal alvo: o extremista Jair Bolsonaro (PSL); a campanha de Alckmin, tão atrapalhada quando insegura, pelo menos já entendeu de onde sairão os votos que faltam para o tucano colocar o pé no segundo turno com o PT; o nome que se dá a essa tentativa derradeira do PSDB - e, certamente, em ritmo de vale-tudo - para 'roubar' votos do adversário direto é 'bala de prata'

Bala de prata de Alckmin tem endereço certo: Bolsonaro
Bala de prata de Alckmin tem endereço certo: Bolsonaro

247 - A primeira propaganda veiculada pela campanha de Geraldo Alckmin (PSDB) foi uma paródia de uma campanha pelo desarmamento britânica. Trata-se de um recado velado ao seu principal alvo: o extremista Jair Bolsonaro (PSL). A campanha de Alckmin, tão atrapalhada quando insegura, pelo menos já entendeu de onde sairão os votos que faltam para o tucano colocar o pé no segundo turno com o PT. O nome que se dá a essa tentativa derradeira do PSDB - e, certamente, em ritmo de vale-tudo - para 'roubar' votos do adversário direto é 'bala de prata'. 

A reportagem do jornal El País destaca os bastidores técnicos da campanha de Alckmin: "Um copo de leite que representa o desemprego é perfurado à bala. Em seguida, surgem novos projéteis. Atravessam uma jarra com água onde se lê falta de saneamento, uma fileira de livros que destaca a palavra analfabetismo, uma bolsa de sangue retratando as filas da saúde, um melão que apresenta a fome. Em seguida, uma nova bala, que para a centímetros da cabeça de uma criança e se dissolve na mensagem: "Não é na bala que se resolve." A primeira propaganda divulgada pela campanha de Geraldo Alckmin(PSDB), uma paródia de uma campanha pelo desarmamento britânica, é um recado velado a um de seus principais alvos: o extremista Jair Bolsonaro (PSL). É dele que o tucano pretende roubar eleitores de direita, que ainda não estão tão seguros se darão, de fato, seu voto ao militar. Para isso, o tucano confia no que acredita ser sua bala de prata: o tempo de TV."

E prossegue: "com nove legendas em sua coligação, a maior dentre todos os presidenciáveis, Alckmin garantiu 5 minutos e 32 segundos a cada programa eleitoral de rádio e TV. Uma vantagem que ele pretende explorar nas próximas cinco semanas para tentar desfazer as amargas estatísticas que o cercam até o momento: 6% dos eleitores afirmam ter intenção de votar nele, segundo o último Datafolha, e 82% dos brasileiros acreditam que ele ainda segue em sua rotina de governador, apesar de ter deixado o comando do Governo de São Paulo há quase cinco meses, destacam sondagens internas tucanas."

A

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247