Barusco entrega provas de propina da Odebrecht

Ex-gerente da Petrobras, delator na Lava Jato, entregou a investigadores comprovantes de depósitos da Constructora Del Sul, offshore que seria usada pela empreiteira para movimentar verba de propina no esquema da Petrobras em paraísos fiscais; Pedro Barusco disse ter conseguido "identificar o recebimento de quase US$ 1 milhão depositados pela Odebrecht" na conta usada por ele

Ex-gerente da Petrobras, delator na Lava Jato, entregou a investigadores comprovantes de depósitos da Constructora Del Sul, offshore que seria usada pela empreiteira para movimentar verba de propina no esquema da Petrobras em paraísos fiscais; Pedro Barusco disse ter conseguido "identificar o recebimento de quase US$ 1 milhão depositados pela Odebrecht" na conta usada por ele
Ex-gerente da Petrobras, delator na Lava Jato, entregou a investigadores comprovantes de depósitos da Constructora Del Sul, offshore que seria usada pela empreiteira para movimentar verba de propina no esquema da Petrobras em paraísos fiscais; Pedro Barusco disse ter conseguido "identificar o recebimento de quase US$ 1 milhão depositados pela Odebrecht" na conta usada por ele (Foto: Gisele Federicce)

247 – Os investigadores da Operação Lava Jato agora têm provas de que a empreiteira Norberto Odebrecht fez pagamentos de propina a funcionários da Petrobras.

O ex-gerente de Engenharia Pedro Barusco guardou os comprovantes de depósito feitos pela offshore Constructora Internacional Del Sur, empresa que, de acordo com os investigadores, era controlado pela companhia para operar o dinheiro de corrupção em paraísos fiscais.

Barusco recebeu dinheiro da offshore por meio de uma conta bancária aberta por ele em 2008 em nome da offshore Pexo Corporation. Ele disse ter conseguido "identificar o recebimento de quase US$ 1 milhão depositados pela Odebrecht" nesta conta.

As cópias dos comprovantes entregues por eles aos investigadores da Lava Jato comprovam pelo menos dez depósitos realizados em 2009 pela offshore da Odebrecht à offshore de Barusco.

Ontem, foi identificado que o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque também recebeu propina por meio dessa offshore no Principado de Mônaco. Ele recebeu dois depósitos em novembro de 2009, que somavam US$ 875 mil.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247