'Bicho vai pegar', diz Bolsonaro após envio do Exército e da Força Nacional para conter grevistas no Ceará

Após diversos dias de protestos serem promovidos por policiais militares do estado do Ceará, homens das Forças Armadas e da Força Nacional poderão conter as manifestações a partir de hoje (21). Segundo Bolsonaro, com o envio dos agentes federais e das Forças Armadas, "o bicho vai pegar"

(Foto: PR | ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - Presidente Jair Bolsonaro assina decreto que viabiliza uso do Exército e da Força Nacional para conter protestos de policiais militares no Ceará.

Após diversos dias de protestos serem promovidos por policiais militares do estado do Ceará, homens das Forças Armadas e da Força Nacional poderão conter as manifestações a partir de hoje (21).

A razão disso está no decreto assinado pelo presidente, Jair Bolsonaro, que se baseia na Garantia da Lei e da Ordem (GLO), conforme publicou o portal Correio Braziliense.

Por sua vez, os protestos, fruto da insatisfação dos policiais com a administração do governador Camilo Santana (PT) e com os salários recebidos pela PMCE, ganharam maior destaque após o senador Cid Gomes (PDT-CE) levar um tiro ao tentar furar um bloqueio policial com uma retroescavadeira.

Comentando o envio dos agentes federais e das Forças Armadas, Bolsonaro declarou que "o bicho vai pegar".

'Esforços exauridos'

Ainda segundo a mídia, o governador Camilo Santana reconheceu o insucesso em tentar resolver a crise ao dizer que o Executivo local já tinha "exaurido todos os esforços para controlar os atos criminosos [em referência aos protestos]".

Além disso, o petista decidiu por apelar ao Governo Federal pela presença de Forças Federais em seu estado.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email