Blairo Maggi também aparece na lista de Janot

Além do ministro da Agricultura, já havia sido revelado que outros seis ministros do governo Michel Temer – Bruno Araújo, Gilberto Kassab, Aloysio Nunes, Eliseu Padilha e Marcos Pereira – tinham seus nomes incluídos na lista de pedidos de abertura de inquéritos da Lava Jato pelo procurador-geral da República; outros dois nomes ainda são desconhecidos; Maggi nega participação em qualquer irregularidade envolvendo a empreiteira Odebrecht; "Sem chance. Não tem a mínima chance. Nunca tive negócio com esses caras", afirmou

Senador Blairo Maggi (PSDB-MT) relata sua participação, juntamente com a presidente da República, Dilma Rousseff, na cerimônia de abertura da colheita da safra nacional 2013/2014, ocorrida na cidade de Lucas do Rio Verde, em Mato Grosso
Senador Blairo Maggi (PSDB-MT) relata sua participação, juntamente com a presidente da República, Dilma Rousseff, na cerimônia de abertura da colheita da safra nacional 2013/2014, ocorrida na cidade de Lucas do Rio Verde, em Mato Grosso (Foto: Paulo Emílio)

247 - A lista do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contendo nomes de políticos com foro privilegiado acusados em delações da Odebrecht na Lava Jato, também traz o nome do ministro da Agricultura, Blairo Maggi, segundo matéria publicada pelo jornal Valor Econômico. Maggi nega participação em qualquer irregularidade envolvendo a empreiteira Odebrecht, que é investigada no âmbito da Operação Lava Jato. 

"Sem chance. Não tem a mínima chance. Nunca tive negócio com esses caras. Minha única relação com eles foi pagar pedágio na rodovia que eles construíram. Para mim, seria ótimo se tirasse o sigilo. Tão certo que não tem nada como amanhã é outro dia", afirmou Maggi ao jornal O Globo. 

Anteriormente, já havia sido revelado que outros seis ministros do governo Michel Temer – Bruno Araújo, Gilberto Kassab, Aloysio Nunes, Eliseu Padilha e Marcos Pereira – tinham seus nomes incluídos na lista de pedidos de abertura de inquéritos. Outros dois nomes ainda são desconhecidos.

Logo após a lista ser encaminhada ao STF, Blairo Maggi pediu licença de dez dias do ministério para tratar de assuntos pessoais. Ele cancelou o afastamento após a Polícia Federal deflagrar, na semana passada, a Operação Carne Fraca, que apura o pagamento de propinas a fiscais agropecuários por parte de frigoríficos nacionais.

Dentre outros integrantes da lista de Janot estão o ex-presidente José Sarney e diversos membros do Tribunal de Contas da União, entre eles o ministro Vital do Rego.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247