Blecaute que deixou o Amapá sem energia já dura mais de 40 horas

Blecaute que atinge 14 dos 16 municípios do Amapá. Falta de energia afetou os serviços de saúde, comunicações e estações de tratamento de água. Incêndio em subestação causou o apagão

(Foto: Ueslei Marcelino/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Um blecaute que já dura cerca de 40 horas atinge 14 dos 16 municípios do estado do Amapá. Apagão, que começou na terça-feira (3), foi resultante de um incêndio em uma subestação de energia em Macapá. De acordo com reportagem do jornal O Globo, a falta de energia afetou os serviços de saúde, comunicações e estações de tratamento de água. A expectativa é que a recuperação de um dos geradores danificados possibilite o reestabelecimento do fornecimento de cerca de 70% da energia do Amapá ainda nesta quinta-feira (5).

“Temos uma perspectiva de reparo de um dos transformadores ainda no dia de hoje, o que se for bem sucedido restabelecerá entre 60% e 70% da carga do estado do Amapá e estamos desencadeando outras ações para que no prazo de até 30 dias todos os transformadores necessários para dar total segurança energética ao estado estejam totalmente restabelecidos”, disse o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, que desde a quarta-feira está no Amapá para administrar a crise. 

Albuquerque acrescentou que o governo federal está providenciando dois geradores que serão utilizados em áreas definidas como prioritárias pelo Governo do Estado. Em um vídeo divulgado por sua assessoria, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) afirmou que “gêneros de primeira necessidade começam a faltar, como água e combustível, levando caos aos municípios. A situação é tão grave que os principais hospitais do estado, como o Hospital das Clínicas (HC) e o de Emergências (HE) operam desde a madrugada de quarta-feira a base de geradores a energia elétrica do terminal.

Já o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), usou o Twitter para afirmar que  “o ministro Bento Albuquerque me informa que o MME vai manter equipe especializada em Macapá para acompanhar todo o processo até a normalização da energia. Estão avaliando a colocação de geradores menores para minimizar o impacto da falta de energia”. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247