Blindado pelo CNMP, Deltan processa Gilmar e quer receber R$ 59 mil por danos morais

O procurador Deltan Dellagnol, que não recebeu punições severas do Conselho Nacional do Ministério Público a despeito de todos os fatos revelados pela Vaza Jato, decidiu partir para a ofensiva; agora, ele abriu processo contra o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal por "danos morais

Deltan Dallagnol e Gilmar Mendes
Deltan Dallagnol e Gilmar Mendes (Foto: ABr | STF)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O procurador Deltan Dallagnol, que foi exposto em várias condutas atípicas pela Vaza Jato, decidiu partir para a ofensiva e abriu processo contra o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, por "danos morais", numa ação em que pede indenização de R$ 59 mil.

"Na ação movida na última semana, o procurador da República aponta entrevistas e manifestações de Gilmar Mendes em que ele teria o ofendido. Uma entrevista citada na ação foi concedida à Rádio Gaúcha em 7 de agosto de 2019 pelo ministro. Nela, ele afirmou que a força-tarefa coordenada por Deltan Dallagnol seria uma organização criminosa, formada por “gente muito baixa, muito desqualificada”, insinuando que os procuradores praticariam crimes", informa o blog do jornalista Fausto Macedo.

Gilmar chamou os integrantes da força-tarefa de “cretinos”, “gentalhada”, “desqualificada”, “despreparada”, “covardes”, “gângster”, “organização criminosa”, “voluptuosos”, “voluntaristas”, “espúrios”, “patifaria” e “vendilhões do templo”.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247