Blindagem de Fux a Deltan azeda clima no STF

A Suprema Corte do país está vivendo nova crise política provocada por uma decisão do ministro Luiz Fux de proteger o procurador Deltan Dallagnol. Fux concedeu liminar que blinda o coordenador da Operação Lava Jato em Curitiba, impedindo sua punição no Conselho Nacional do Ministério Público

Deltan Dallagnol e Luiz Fux
Deltan Dallagnol e Luiz Fux
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A jornalista Mônica Bergamo informa em sua coluna na Folha de S.Paulo que o clima azedou no STF (Supremo Tribunal Federal) com a liminar concedida pelo ministro Luiz Fux suspendendo processo disciplinar contra Deltan Dallagnol no CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público). 

O procurador seria julgado na terça (12) por atacar ministros da própria Corte. 

A blindagem de Fux a Dallagnol é ainda mais grave porque a representação contra o coordenador da Java Jato em Curitiba foi assinada pelo próprio presidente do STF, Dias Toffoli.   

Julgando-se impune, Deltan Dallagnol ofendeu ministros da Corte, ao declarar a uma emissora de rádio que Toffoli, Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski formavam uma “panelinha” no STF e que as decisões deles passavam “uma mensagem muito forte de leniência a favor da corrupção”.  

Na semana passada, informa a coluna, Fux suspendeu liminar de juiz de primeira instância que impedia Deltan de ser julgado no CNMP. E enviou a decisão para os colegas. Nesta semana, voltou atrás e decidiu suspender de novo o processo.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247