'Bolsolão': deputados pedem que Rogério Marinho seja investigado por improbidade administrativa

Deputados de oposição ao governo Jair Bolsonaro ingressaram com uma representação junto à Procuradoria da República solicitando a abertura de um inquérito por improbidade administrativa contra o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, em função do esquema do "Bolsolão"

www.brasil247.com - Rogério Marinho
Rogério Marinho (Foto: Adriano Machado/Reuters)


247 - Oito deputados de oposição ao governo Jair Bolsonaro ingressaram com uma representação junto à Procuradoria da República no Distrito Federal solicitando a abertura de um inquérito por improbidade administrativa contra o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, em função do orçamento paralelo operado por Jair Bolsonaro para comprar o apoio de parlamentares no Congresso. 

De acordo com reportagem do jornalista Fausto Macedo, no jornal O Estado de S. Paulo, na representação os parlamentares também pedem que o presidente da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Marcelo Andrade Moreira Pinto, além de autoridades que participaram da manobras também sejam investigados pelo esquema do “Bolsolão”.

O esquema paralelo colocou nas mão de um grupo de deputados e senadores, principalmente do Centrão, a destinação de emendas no valor de R$ 3 bilhões pro meio do Ministério do Desenvolvimento Regional. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A representação é assinada pelos deputados Alessandro Molon, líder da Oposição na Câmara; Marcelo Freixo, líder da minoria; Bohn Gass, líder do PT; Danilo Cabral, líder do PSB, Wolney Queiroz, líder do PDT; Tarília Petrone, líder do PSOL; e Joenia Wapichana, líder da Rede.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais: 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email