Bolsonaro admite que sua abordagem sobre Amazônia é "guerra de informação"

Bolsonaro abusa das palavras, mas as palavras também abusam dele. Ao dizer que vai vencer a guerra da informação sobre a Amazônia, ele admite que tudo não passa de "guerra de informação". Acossado por intervenções abusivas em vários órgãos do governo, o ex-capitão começa a brigar, agora, com sua própria capacidade de mentir e blefar.

(Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Bolsonaro abusa das palavras, mas as palavras também abusam dele. Ao dizer que vai vencer a guerra da informação sobre a Amazônia, ele admite que tudo não passa de "guerra de informação". Acossado por intervenções abusivas em vários órgãos do governo, o ex-capitão começa a brigar, agora, com sua própria capacidade de mentir e blefar.

A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo destaca que "nos últimos dias, o mandatário recebeu críticas da comunidade internacional sobre sua política ambiental e sobre os dados sobre desmatamento, que culminaram com a demissão do diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Ricardo Galvão, e com a suspensão de repasses de recursos da Alemanha e da Noruega para o Fundo Amazônia."

A matéria ainda relembra que "segundo o presidente, alguns países - sem citar nominalmente a Alemanha e a Noruega - estão tentando ganhar a guerra da informação, a fim de que o Brasil perca a soberania sobre essa Amazônia."

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247