Bolsonaro chora em reunião no Planalto por crise do coronavírus e isolamento político

Bolsonaro tem sofrido com a perda de credibilidade diante do avanço da pandemia do novo coronavírus e tem estado politicamente isolado cada vez mais

Jair Bolsonaro coloca máscara durante entrevista coletiva sobre coronavírus no Palácio do Planalto
Jair Bolsonaro coloca máscara durante entrevista coletiva sobre coronavírus no Palácio do Planalto (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Cada vez mais isolado e perdendo a credibilidade diante do avanço da pandemia de coronavírus no Brasil, Jair Bolsonaro chorou nesta terça-feira (31) durante reunião no Palácio do Planalto, informa reportagem de Igor Gielow, da Folha.

Bolsonaro defende o fim so isolamento social como medida de prevenção contra o coronavírus, contrariando as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e especialistas. Por duas semanas ele vem sendo alvo de panelaços por todo o País e recebendo duras críticas de governadores, como João Doria (PSDB) e Wilson Witzel (PSC).

Há também uma tensão entre os ministros, já que o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, já disse mais de uma vez que o isolamento social deve continuar, discordando de Bolsonaro.

“O que é possível dizer a esta altura é que há preocupação com o risco de instabilidade social devido aos impactos econômicos da pandemia, além daquilo que já era identificado como o perigo de os militares serem usados na disputa entre o presidente e os estados. Associado a tudo isso, existe o temor de que a beligerância de Bolsonaro leve a crise a outro patamar, já que ele não conta mais nem com apoio no Congresso, nem com a boa vontade do Supremo desde que apoiou ato pedindo o fechamento das instituições”, diz trecho da reportagem da Folha.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247