Bolsonaro usa crime para defender pena de morte

O presidente que defende armar a população - inclusive para derrubar governos - e altera a legislação do trânsito para uma menos segura agora lamenta, em postagem no Twitter, que a Constituição brasileira não permita prisão perpétua

Bolsonaro defende prisão perpétua no Brasil
Bolsonaro defende prisão perpétua no Brasil (Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)

247 - Poucos dias depois de seu ministro do GSI, general Augusto Heleno, dar soco na mesa e pedir prisão perpétua ao ex-presidente Lula, durante café da manhã com jornalistas no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro comentou o caso bárbaro do menin Rhuan, que foi castrado e esquartejado, e lamentou que no Brasil não se tenha prisão perpétua.

A mensagem foi postada no Twitter do presidente nesta terça-feira 18. "O chocante caso do menino Ruan, que teve seu órgão genital decepado e foi esquartejado pela própria mãe e sua parceira, é um dos muitos crimes cruéis que ocorrem no Brasil e que nos faz pensar que infelizmente nossa constituição não permite prisão perpétua", publicou.

A defesa pela regressão da punição, para uma mais punitivista, seguindo o caminho contrário na luta pelos direitos humanos, é feita pelo mesmo presidente que deu mais acesso às armas para a população -  inclusive para derrubar governos, segundo ele já defendeu - e alterou a legislaçãodo trânsito para uma menos segura, até para as crianças.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247