Bolsonaro culpa indígenas por desmatamento e diz que "tem índio que troca tora por cerveja e Coca-Cola"

Bolsonaro também recuou e afirmou que não vai falar de países que compram madeira ilegal do Brasil, mas apontou que empresas de outros países estão envolvidas no comércio ilegal de madeira extraída da Amazônia

Mendonça, Saraiva e Bolsonaro
Mendonça, Saraiva e Bolsonaro (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Ao lado do delegado da Polícia Federal (PF) Alexandre Saraiva e do ministro da Justiça, André Mendonça, Jair Bolsonaro, em live nesta quinta-feira, 19, disse que “tem índio que troca tora por cerveja e Coca-Cola”, ao falar sobre o desmatamento no Brasil, culpando os indígenas.

“Existe o desmatamento ilegal? Existe. Eu acho que existe até, Saraiva, alguns locais em o que índio troca uma tora por uma Coca-Cola ou uma cerveja. Acontece isso?”, perguntou ao delegado Saraiva, superintendente da Polícia Federal no Amazonas.

Ele também recuou e afirmou que não vai falar de países que compram madeira ilegal do Brasil, mas apontou que empresas de outros países estão envolvidas no comércio ilegal de madeira extraída da Amazônia.

“O assunto hoje aqui basicamente vai se resumir na questão de exploração de madeira legal e ilegal – e quais empresas de quais países é que importam essa madeira nossa. A gente não vai acusar nenhum país aqui de cometer nenhum crime ou ser conivente de um crime, mas empresas que poderiam estar nos ajudando a combater esse ilícito, que interessa para nós qualquer ajuda nesse sentido”, disse.

Em reunião na cúpula dos Brics nesta semana Bolsonaro havia afirmado que iria divulgar nome de países que compram madeira ilícita do Brasil.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247