Bolsonaro deu 'carta branca' para destruir Amazônia e para polícia matar, diz ONG

O Brasil "assumiu uma agenda contra os direitos humanos, adotando medidas que colocam em maior risco as populações já vulneráveis", diz o 30° Relatório Mundial da organização internacional HRW (Human Rights Watch)

Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: Agência Brasil)

247 - A 30ª edição do Relatório Mundial da organização internacional HRW (Human Rights Watch) tem 9 páginas dedicadas ao Brasil. A ONG denuncia que Jair Bolsonaro deu aval para o aumento da letalidade policial e para o desmatamento da Amazônia.

A ONG também pontuou a exaltação de torturadores por Bolsonaro, negação de crimes da ditadura e ataques à imprensa. De acordo com a entidade, estes fatos demonstram como o Brasil "assumiu uma agenda contra os direitos humanos, adotando medidas que colocam em maior risco as populações já vulneráveis".

O documento diz, porém, que o Poder Judiciário e o Congresso Nacional foram os responsáveis por evitar que mais medidas desastrosas do governo fossem adiante.

Sobre o desmatamento, o relatório afirma que o governo Bolsonaro "deu carta branca a essas redes (de desmatamento ilegal da Amazônia) ao cortar recursos e minar o poder das agências ambientais".

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247