Bolsonaro diz que pediu investigação por suposta diferença de preço da CoronaVac

Jair Bolsonaro afirmou ter recebido documentos da "empresa que fabrica a CoronaVac", oferecendo a vacina a US$ 5, enquanto o Instituto Butantan cobra US$ 10 por dose

Jair Bolsonaro e CoronaVac
Jair Bolsonaro e CoronaVac (Foto: REUTERS/Amanda Perobelli | REUTERS/Tingshu Wang)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Jair Bolsonaro disse que mandou investigar uma suposta oferta da vacina CoronaVac pela metade do preço oferecido pelo Instituto Butantan. Segundo ele, o pedido de investigação teria sido feito à Controladoria-Geral da União (CGU) e ao Ministério da Justiça e que o caso também seria encaminhado ao Tribunal de Contas da União (TCU). A afirmação foi feita na manhã desta quinta-feira (21), durante uma entrevista à rádio Banda B, de acordo com o jornal O Globo

Na entrevista, Bolsonaro afirmou ter  recebido documentos da "empresa que fabrica a CoronaVac", oferecendo a vacina a US$ 5, enquanto o Instituto Butantan cobra US$ 10 por dose.O imunizante é produzido pela chinesa Sinovac e tem o Butantã como parceiro no Brasil. “Chegou documentação para nós, não vou entrar em muito detalhe, a empresa que fabrica a CoronaVac, matriz que fornece o IFA é na China, oferecendo para nós, agora, essa vacina a cinco dólares”, disse. 

“O que nós fizemos de imediato? Queiroga conversou comigo, encaminhamos esse oferecimento de vacina para a CGU, Controladoria-Geral da União. Ontem encaminhamos ao Ministério da Justiça e hoje encaminharemos para o Tribunal de Contas da União para que seja investigado. Por que metade do preço agora?”, questionou. 

PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais: 

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE

Apoie o 247

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email