Professora "janta" fascistas em formatura em Goiás (vídeo)

Em discurso como paraninfa da turma de Pedagogia da UFG, a professora Miriam Bianca Amaral Ribeiro saudou Paulo Freire e listou características do governo de Jair Bolsonaro. "Homofóbico, machista, racista, misógino, que odeia pobre", disse ela. Assista

Miriam Bianca Amaral Ribeiro
Miriam Bianca Amaral Ribeiro (Foto: Reprodução/YouTube)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - "Prepare o seu coração para as coisas que eu vou contar. Paulo Freire, Paulo Freire, Paulo Freire", assim iniciou seu discurso severamente politizado a professora Miriam Bianca Amaral Ribeiro durante a colação de grau da turma de Pedagogia da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Em vídeo que circula pela internet, a professora começa sua fala saudando Paulo Freire e ressaltando sua importância para a educação pública e de qualidade. "Se alguém acha que não se pode falar em Paulo Freire em uma colação de grau, saiba que a universidade pública e gratuita só existe porque pessoas como Paulo Freire não abrem mão do direito de todos em acessar o conhecimento produzido pela sociedade".

Miriam Amaral Ribeiro afirma durante o discurso que o governo de Jair Bolsonaro é racista, homofóbico, nazista, entre outras características. "O fascismo está em curso em um governo que se diz que índio não é gente, que ter filha é um vacilo e que a pobreza é que desmata para comer. Um governo homofóbico, machista, racista, misógino, que odeia pobre, um governo que elogio o nazismo, que matou 8 milhões de pessoas".

Ela criticou também a tentativa de Bolsonaro e equipe em transformar, segundo ela mesma, a "pátria amada" em "pátria armada". "Leve para o seu trabalho a luta incansável contra qualquer tipo de preconceito, porque a desigualdade não é natural e, se foi construída por humanos, também pode ser destruída por nós. Não desista de enfrentar a violência, porque 'pátria amada' não é pátria armada".

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247