CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Brasil

Bolsonaro e Moro vão à CIA, agência de espionagem dos EUA, em agenda que era mantida em sigilo

Numa visita que foi propositadamente escondida da imprensa e da sociedade brasileira, Jair Bolsonaro foi na manhã desta segunda-feira (18) à sede da CIA, a Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos, que espiona o Brasil há décadas; o encontro não foi divulgado na agenda oficial do seu segundo dia de visita a Washington; questionado diversas vezes, o Planalto havia afirmado que o presidente teria uma "agenda privada"; participam da comitiva o ministro da Justiça e Segurança, Sérgio Moro, e o deputado federal Eduardo Bolsonaro

Imagem Thumbnail
Bolsonaro e Moro vão à CIA, agência de espionagem dos EUA, em agenda que era mantida em sigilo
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - Numa visita que foi propositadamente escondida da imprensa e da sociedade brasileira, Jair Bolsonaro foi na manhã desta segunda-feira (18) à sede da CIA, a Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos, que espiona o Brasil há décadas. O encontro não foi divulgado na agenda oficial do seu segundo dia de visita a Washington. Questionado diversas vezes, o Planalto havia afirmado que o presidente teria uma "agenda privada". Participam da comitiva o ministro da Justiça e Segurança, Sérgio Moro, e o deputado federal Eduardo Bolsonaro. 

O encontro foi revelado por um tweet de Eduardo Bolsonaro. Depois de humilhar e atacar os brasileiros que vivem em situação irregular no exterior, em evento nos Estados Unidos no último sábado, ele se gabou de participar da agenda na CIA. Jair Bolsonaro estava tão empolgado quanto o filho, a ponto de retuitar a mensagem: "Indo agora com o PR @jairbolsonaro e ministros para a CIA, uma das agências de inteligência mais respeitadas do mundo. Será uma excelente oportunidade de conversar sobre temas internacionais da região com técnicos e peritos do mais alto gabarito".

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

No sábado, o deputado Eduardo Bolsonaro, presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara, opinou que os EUA não devem isentar cidadãos brasileiros de visto para entrar no país, mesmo que Bolsonaro tenha anunciado que vai acabar com visto para estadunidenses entrarem no Brasil. "Quantos americanos vão vir morar ilegalmente no Brasil, aproveitar essa brecha para entrar aqui como turista e passar a viver ilegalmente? Agora vamos fazer a pergunta contrária: se os EUA permitirem que o brasileiro entre lá sem visto, quantos brasileiros vão para os Estados Unidos se passando por turistas e vão passar a viver ilegalmente aqui? (...) Um brasileiro ilegalmente fora do país é problema do Brasil, isso é vergonha nossa, para a gente", disse.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

 

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO