Bolsonaro enviou arapongas da Abin para reunião do clima na Espanha

Governo brasileiro decidiu bisbilhotar representantes de ONGs e das delegações internacionais – o que nunca tinha acontecido

Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: Marcos Correa/PR | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O governo de Jair Bolsonaro, que tem sido responsável pelas maiores queimadas da história do Brasil, na Amazônia e no Pantanal, enviou arapongas da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) à Conferência do Clima das Nações Unidas (COP-25), realizada em dezembro do ano passado, em Madri, na Espanha. A informação foi revelada pelo jornalista Felipe Frazão, em reportagem publicada pelo jornal Estado de S.Paulo.

Segundo o jornalista, eles monitoraram organizações não governamentais (ONGs), integrantes da comitiva brasileira e representantes de delegações estrangeiras. "A presença da Abin no principal evento sobre mudanças climáticas do mundo é incomum", diz o jornalista, que consultou as listas oficiais das delegações nas edições da COP de 2013 a 2018, em posse das Nações Unidas. "Em nenhuma delas aparece o nome de representantes do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) ou da Abin. Fontes acostumadas a participar do evento disseram ser a primeira vez."

Neste domingo, ocorre o movimento Stop Bolsonaro Mundial, que tem como um dos motivos a destruição do meio ambiente e de todas as políticas ambientais no Brasil. Saiba mais:

Nota do movimento Stop Bolsnonaro Mundial – Neste dia 11 de outubro acontecerá a terceira edição do STOP BOLSONARO MUNDIAL. O evento é organizado por um grupo de ativistas, formado por coletivos de brasileiras, brasileiros e de outras nacionalidades, residentes no Brasil e no exterior. O STOP BOLSONARO MUNDIAL se tornou um movimento permanente em defesa da democracia e no combate à destruição da nação brasileira, promovida por um governo autoritário, fascista, genocida e ecocida, tem na sua composição milicianos da máfia carioca e falsos cristãos neopentecostais . Nesta edição o ato trará um apelo especial em defesa dos biomas [Amazônia, Pantanal, Cerrado, e demais], dos povos originários e quilombolas, contra o desmatamento, queimadas, CONTRA a poluição, em especial a dos combustíveis fósseis, - AMBOS GERADORES DA LETAL MUDANÇA CLIMÁTICA -  e contra o desmonte das políticas e órgãos de defesa ambiental do país, além de todos os demais retrocessos que minam as condições dignas de vida, saúde, direitos e a esperança do povo e da nação brasileira.

ADVERTISING

O movimento STOP BOLSONARO MUNDIAL vem, desde junho deste ano, denunciando as atrocidades cometidas por uma gestão voltada aos interesses da elite, dos bancos e dos ricos. Para favorecer o agronegócio, mineradores , madeireiros e grileiros, todos com uma visão desenvolvimentista totalmente antiquada e equivocada, o governo incentiva a destruição do meio ambiente e é criminosamente negligente, quanto às ações de combate aos incêndios florestais, muitos deles criminosos, que têm atingido principalmente a Amazônia, o Pantanal e o Cerrado. Os incêndios criminosos que HOJE destroem todos biomas brasileiros se intensificaram em enormes proporções com a entrada de *Jair Bolsonaro* na Presidência da República e *Ricardo Salles* no Ministério do Meio Ambiente e Mourão no Conselho da Amazônia. Este trio mortífero e todos os setores desse governo destroem o MMA, o IBAMA, o ICMBio, o INPE e aplicam uma política *genocida e ecocida*. Bolsonaro mente sobre a realidade do Brasil quando fala em aparições na ONU, culpa povos tradicionais pelas queimadas e ainda ignora os alertas e apelos de ambientalistas internacionais, ridicularizando o Brasil. Se ainda há Pantanal, Cerrado e Amazônia em pé é porque esses povos estão com os pés em seus territórios, defendendo as matas, as águas, os bichos e a biodiversidade! A devastação promovida por Bolsonaro e sua cúpula é sem precedentes na história do Brasil e no mundo.

Tal destruição e desmonte socioambiental leva a degradação do meio ambiente a gravíssima escala, dizimando fauna e flora, biodiversidade que sustenta a vida.  A *Amazônia* por exemplo, floresta tropical mais biodiversa do planeta, por conta da degradação, desmatamento e das queimadas, que já foram denunciadas amplamente _desde o ano passado_, está se aproximando cada vez mais do ponto de não retorno – o momento em que não haverá mais chance de regeneração do bioma e se aprofundará o processo de desertificação acelerando catastroficamente a EMERGÊNCIA CLIMÁTICA, a falta de água, CHUVAS e por consequência a insegurança alimentar, entre várias outras tragédias.

O avanço da pandemia e a falta de políticas públicas de proteção sanitária e da cidadania, a insegurança alimentar vivida pelo povo, a alta dos preços dos alimentos, o desemprego e o congelamento dos salários, colocaram o Brasil no mapa da FOME mais uma vez! A fome e a miséria voltam a fazer parte do cotidiano brasileiro. Além disso, o negacionismo em relação à Covid-19 faz o número de vítimas aumentar, especialmente entre a população mais vulnerável, moradores da periferia, de zonas rurais e as populações originárias, que lutam também para salvar seus territórios das queimadas.

O projeto de venda do Brasil ao capital estrangeiro, liderado pelo Ministro da Economia, Paulo Guedes, segue a passos largos, colocando o país numa situação de total submissão, de dependência econômica e de empobrecimento da nação. Os acordos escusos feitos com os Estados Unidos deixam claro o caráter entreguista desse governo e a falta de compromisso com a soberania nacional.

A Jornada do STOP BOLSONARO MUNDIAL terá, no dia 11 de outubro, presença nas ruas e nas redes. Os atos presenciais ocorrerão em dezenas de cidades, do Brasil e do mundo. Em Brasília, o Ato acontecerá em região central da capital, informaremos horário exato em breve, e o local exato só no próprio dia, a fim de evitar embates desnecessários....O evento virtual começa às 8hs da manhã e vai até 8hs da noite (horários de Brasília) e contará com debates e entrevistas que abordarão temas como as eleições norte-americanas e os possíveis reflexos no Brasil, o Meio Ambiente e as Eleições Municipais. A programação será exibida nas mídias sociais do Stop Bolsonaro e também nas diversas redes de parceiros (Frente Internacional- FIBRA e IAM- Inteligência Acima da Mídia). Também será exibida na mídia social da Marcha Mundial por Justiça Climática.

Não podemos assistir à tal situação de braços cruzados. Nossa atuação é urgente! A luta continua e precisamos de todas e todos. STOP Bolsonaro - FORA BOLSONARO!

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247