Brasil

Bolsonaro faz ameaça a Alexandre de Moraes: "a hora dele vai chegar"

"E a hora dele vai chegar, porque ele está jogando fora das quatro linhas da Constituição há muito tempo", disse Jair Bolsonaro ao ameaçar o ministro do STF Alexandre de Moraes, que decidiu incluí-lo no inquérito das fake news por causa de ataques ao sistema eleitoral brasileiro

Imagem Thumbnail
Jair Bolsonaro e o ministro Alexandre de Moraes (Foto: Isac Nóbrega/PR | Nelson Jr./SCO/STF)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - Jair Bolsonaro ameaçou o ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes nesta quinta-feira (5), após o magistrado decidir pela inclusão de Bolsonaro no inquérito fake news por causa dos ataques sem provas à confiabilidade das urnas eletrônicas. 

"O Alexandre de Moraes acusa todo mundo de tudo. Bota como ‘réu’ no seu inquérito sem qualquer base jurídica para fazer operações intimidatórias, busca e apreensão, ameaça de prisão, ou até mesmo prisão. É isso o que ele está fazendo. E a hora dele vai chegar, porque ele está jogando fora das quatro linhas da Constituição há muito tempo", disse Bolsonaro à entrevista à Rádio 93 FM, do Rio de Janeiro.

"Eu não pretendo sair das quatro linhas para questionar essas autoridades, mas acredito que o momento está chegando. […] Ele fez um absurdo agora, me colocou como réu naquele inquérito das fake news dele. Ele é a mentira em pessoa dentro do STF", acrescentou.

Bolsonaro acusou Moraes de arbitrário e ditatorial. "Não dá para continuarmos com um ministro arbitrário, ditatorial, que não leu a Constituição, ou, se leu, aplica de acordo com seu entendimento, para, cada vez mais, agredir a democracia", afirmou.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Jornalista Tereza Cruvinel alerta

Em participação no programa Bom Dia 247 desta quinta-feira (5), a jornalista Tereza alertou para a possibilidade iminente de uma ruptura institucional, com as ameaças de Bolsonaro, que já manifestou posição favorável ao cancelamento da eleições presidencial de 2022 caso não haja o voto impresso. 

"Não é normal o presidente falar que vai agir fora da Constituição", disse a jornalista, que também alertou para a não aceitação por parte de Bolsonaro caso a Câmara dos Deputados não aprove a PEC do Voto Impresso. 

Bolsonaro derrete nas pesquisas

Bolsonaro tem criticado o sistema eleitoral com medo de uma derrota em 2022, pois todos os levantamentos apontam queda da sua aprovação e a liderança isolada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. 

De acordo com pesquisa Quaest Consultoria, divulgada nesta quarta-feira (4), por exemplo, o petista tem 46% dos votos na simulação de primeiro turno, contra  29% de Bolsonaro, seguido pelo ex-ministro Ciro Gomes (PDT), com 12%. Os dados também mostraram que 56% desaprovam o governo e 66% reprovam o comportamento dele.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO