Bolsonaro faz piada com massacre de 57 no Pará

Um dia após a maior chacina do ano em presídios do país, Jair Bolsonaro ironizou o episódio que resultou em 57 mortos no Pará; "Pergunta para as vítimas que morreram lá o que eles acham, depois que eles responderem eu respondo a vocês", disse; declaração vem na esteira dos ataques que ele fez ao presidente da OAB e a seu pai, desaparecido durante o regime militar, e ter negado o assassinato do cacique Emyra Wajãpi, morto por garimpeiros no Amapá

(Foto: Reuters | Bruno Cecin/ag.Para)

247 - Um dia após o Pará registrar a maior chacina do ano em presídios do país, Jair Bolsonaro ironizou o episódio que resultou em 57 detentos mortos. "Pergunta para as vítimas que morreram lá o que eles acham, depois que eles responderem eu respondo a vocês", disse Bolsonaro ao ser questionado por repórteres sobre o massacre. 

A declaração de Bolsonaro vem na esteira dos ataques que ele fez ao presidente da OAB, Felipe Santa Cruz e a seu pai, Fernando Santa Cruz, desaparecido durante o regime militar (leia no Brasil 247), e ter negado o assassinato do cacique Emyra Wajãpi, morto por garimpeiros no Amapá (leia no Brasil 247).

O massacre aconteceu em um presídio de Altamira nesta segunda-feira (29). A unidade prisional já havia sido palco de uma rebelião no ano passado, que deixou sete pessoas mortas. 

Um relatório do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) qualificou as condições da unidade como “péssimas”, além de estar com sua capacidade esgotada, abrigando 363 presos, mais que o dobro da capacidade, de 163 vagas. 

Ainda segundo o CNJ, “o quantitativo de agentes é reduzido frente ao número de internos custodiados" e o presídio não possui enfermaria, oficinas de trabalho ou salas de aula, além de bloqueadores de celulares ou biblioteca. 

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247