Bolsonaro ironiza alta do preço dos alimentos: "Preço do ovo também aumentou. Lei da oferta e da procura"

Depois que ver seu ministro Paulo Guedes culpar os mais pobres pelo aumento no valor do arroz, Jair Bolsonaro tentou amenizar a alta no custo do produto e afirmou que o preço do ovo também subiu. "Aumentou o preço do ovo também. É a lei da oferta e da procura. É igual o arroz", disse durante encontro com apoiadores em Brasília (DF)

Jair Bolsonaro, arroz e ovos
Jair Bolsonaro, arroz e ovos (Foto: REUTERS/Adriano Machado | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Na tentativa de se esquivar das responsabilidades sobre o prejuízo da crise econômica em cima dos mais pobres, Jair Bolsonaro afirmou na manhã desta quarta-feira (16) que o preço do ovo também aumentou. "Aumentou o preço do ovo também. É a lei da oferta e da procura. É igual o arroz", disse Bolsonaro a apoiadores em Brasília (DF). 

De acordo com dados do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da USP, a caixa com 30 dúzias de ovos vermelhos, que saía a R$ 101,83 em 28 de agosto, aumentou para R$ 105,40 em 4 de setembro e para R$ 105,79 em 11 de setembro. Chegou a custar R$ 137,87 em abril.

O preço do ovo branco, nas mesmas datas, passou de R$ 81,61​ para R$ 87,30 e chegou a R$ 87,47. Em abril, o valor foi de R$ 116,85.

Bolsonaro previu a normalização dos preços do produto apenas para o fim do ano. "A partir do final de dezembro começa uma colheita grande de arroz, aí normaliza o preço. Eu não posso é começar a interferir no mercado. Se interferir, o material some da prateleira, isso que é pior", afirmou. 

Em videoconferência com a Telecomunicações do Brasil nesta terça-feira (15), o ministro da Economia, Paulo Guedes, culpou os mais pobres pelo aumento no custo do arroz e disse que o preço registrou alta porque a condição de vida dos mais pobres está melhorando. 

"Os mais pobres estão comprando, estão indo no supermercado, estão comprando material de construção. Então, na verdade, isso é um sinal de que eles estão melhorando a condição de vida", disse. 

Enquanto o governo tenta amenizar a situação, um supermercado foi saqueado no bairro Santa Luzia, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio. Um grupo ficou indignado com o aumento do preço de alguns produtos, invadiu o estabelecimento e levou mercadorias, além de ter quebrado vidraças.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247