Bolsonaro manipula vídeo para justificar cortes em patrocínios culturais

Vídeo publicado pelo presidente Jair Bolsonaro em suas redes sociais neste domingo (21) para justificar a decisão na qual determinou a suspensão de patrocínios culturais pela Petrobrás foi editado de maneira a atender a diretriz presidencial; material subtraiu trechos da reportagem do Porgrama Globo News em Pauta e introduziu cenas de filmes polêmicos para justificar a decisão; vídeo editado também traz imagens do filme "Lula, o Filho do Brasil"e da exposição "Queermuseu, que não se beneficiaram de leis de incentivo do gênero

Bolsonaro manipula vídeo para justificar cortes em patrocínios culturais
Bolsonaro manipula vídeo para justificar cortes em patrocínios culturais
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O vídeo publicado pelo presidente Jair Bolsonaro em suas redes sociais neste domingo (21) para justificar a decisão na qual determinou a suspensão de patrocínios culturais pela Petrobrás foi editado de maneira a atender a diretriz presidencial (Leia no Brasil 247). O vídeo publicado por Bolsonaro, porém, é uma edição de uma matéria veiculada pelo programa Globo News em Pauta, exibido no último dia 19.

No material são exibidas cenas do filme "Hoje Eu Quero Voltar Sozinho", de 2014, que trata de uma relação amorosa entre pessoas do mesmo sexo, além da performance Macaquinhos, que desde sua primeira apresentação em 2011 é avo de críticas devido a cenas de exploração anal.  No vídeo, além da inserção de imagens dos projetos polêmicos, foi retirada a entrevista com o cineasta Marco Audra, que tratava da importância da concessão de incentivos fiscais para o mercado cinematográfico.

O vídeo editado também traz imagens do file "Lula, o Filho do Brasil", que logo em sua abertura deixa claro não ter recebido recursos por meio da legislação de incentivos, e da exposição "Queermuseu, que diante de uma série de críticas e ameaças, foi cancelada pelo Santander Cultural em Porto Alegre em 2017, sendo viabilizada somente no ano seguinte graças a um projeto de crowfunding.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247