Bolsonaro não quer depor pessoalmente na PF no inquérito em que é investigado

Jair Bolsonaro não quer depor pessoalmente no inquérito em que é investigado por interferência na Polícia Federal. Pede que o STF o autorize a se manifestar por escrito

Celso de Mello e Jair Bolsonaro
Celso de Mello e Jair Bolsonaro (Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF | Carolina Antunes/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Auxiliares de Jair Bolsonaro já enviaram recado ao Supremo Tribunal Federal de que o titular do Planalto quer depor apenas por escrito no inquérito em que ele é investigado por interferência na Polícia Federal.

A decisão cabe ao ministro do STF, Celso de Mello. Segundo a coluna Painel da Folha de S.Paulo, o procurador-geral da República, Augusto Aras, deve opinar a favor de que Bolsonaro deponha por escrito, lembrando precedente do ex-presidente Michel Temer (MDB), autorizado pelo ministro do STF Luís Roberto Barroso a não comparecer pessoalmente na oitiva em 2017.  

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247