Bolsonaro nunca deu valor aos direitos humanos, diz fundador do Põe na Roda

Para o fundador do maior canal LGBT da internet brasileira, a escolha de uma pessoa tão despreparada quanto Damares Alves para assumir uma pasta importante como os direitos humanos, demostra o desprezo de Bolsonaro pelo tema; "Ele nunca deu valor aos direitos humanos, sempre os criticou e inflou boa parte dos brasileiros contra os direitos humanos", disse Pedro HCM, em debate no program De Lucca Entrevista

Bolsonaro nunca deu valor aos direitos humanos, diz fundador do Põe na Roda
Bolsonaro nunca deu valor aos direitos humanos, diz fundador do Põe na Roda (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

William De Lucca, 247 - O designer, roteirista e fundador do canal Põe na Roda, Pedro HMC, criticou duramente a gestão do presidente Jair Bolsonaro e de sua ministra das Mulheres, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, durante sua participação no programa De Lucca Entrevista, na noite de sexta-feira (22).

Para ele, a escolha de uma pessoa tão despreparada para assumir uma pasta importante como os direitos humanos como Damares, demostra o desprezo de Bolsonaro pelo tema.

"É uma piada, só o fato de ser ela comandando os direitos humanos, uma mulher tão limitada e que já inventou tantos absurdos e que não entende nada de direitos humanos, representa muito o próprio Bolsonaro. Ele nunca deu valor aos direitos humanos, sempre os criticou e inflou boa parte dos brasileiros contra os direitos humanos", criticou Pedro.

Inscreva-se na TV 247 e assista à entrevista: 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247