Bolsonaro orienta doentes a trocar de médico para receber cloroquina

Presidente também voltou a criticar isolamento: "por mim, quem tem menos de 40 anos já estaria trabalhando"

(Foto: RAPHAEL VELEDA/METRÓPOLES)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista Fórum - O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender o uso indiscriminado da cloroquina para casos de coronavírus e chegou a recomendar que as pessoas troquem de médico, caso não recebam o tratamento que gostariam.

“É uma oportunidade. Você pergunta para qualquer um. Você está infectado. Você tomaria? Claro que tomaria. A minha mãe está com 93 anos, está na cara que ela vai tomar, democraticamente vai tomar. Vai consultar o médico, claro. E com toda certeza o médico vai ser favorável. Eu tenho certeza disso”, disse Bolsonaro, em live no Facebook.

E se não for? O presidente, com ironia, encaminha a solução… “O médico não abandona o paciente, mas o paciente troca de médico. Se ele receita algo que você sabe que não vai dar certo? Você tem todo o direito de trocar de médico”, afirmou Bolsonaro.

Como um propagandista farmacêutico, o presidente exibiu várias vezes uma caixa do remédio a base da substância e voltou a prometer fabricação no país com matéria-prima importada da Índia, acordo anunciado no pronunciamento de ontem. O uso da cloroquina para combater o coronavírus e tratar a covid-19 não é consenso na comunidade científica. Ainda faltam estudos robustos que comprovem e a sua eficácia e também sobre os seus efeitos colaterais.

Bolsonaro também citou novamente o cardilogista Roberto Kalil, que afirmou ter usado cloroquina para se tratar da covid-19 e aproveitou para atacar outra vez o infectologista David Uip e o governador João Doria.

“Kalil, confessou né, confirmou que utilizou, diferente daquele outro colega, que é ligado ao governador lá. Esse politizou o problema”, disse o presidente.

Na abertura da live, Jair Bolsonaro aproveitou para assumir o crédito pelas medidas de auxílio aprovadas pelo Congresso e para criticar mais uma vez as medidas de isolamento, recomendadas por especialistas para conter a transmissão do coronavírus e não sobrecarregar o sistema de saúde.

“Tem uma decisão do supremo aí, eu não quero entrar em polêmica, colocou que a decisão é dos prefeitos e dos governadores. Por mim, quem tem menos de 40 anos já estaria trabalhando sem problema nenhum. Eu não quero entrar em polêmica, mas eu sou defensor do isolamento vertical”, declarou.

O presidente também revelou que conversou com governadores sobre a retomada das atividades e a reabertura do comercio. “Tenho informação de que alguns prefeitos e governadores vão liberar. Minas Gerais que já começou nesta linha, cidades que não têm casos, têm poucos casos, o governador lá falou que vai liberar.”

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email