Bolsonaro planeja abrir estrada em área de proteção integral na Amazônia

De acordo com o Estado de S. Paulo, o governo federal quer levar implementar projeto de rodovia em área de proteção na região da fronteira com o Peru

(Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - O governo do presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, pretende levar adiante projeto de estrada sobre área de proteção integral na região da fronteira com o Peru.

Conforme publicou o jornal O Estado de São Paulo, a estrada passaria pelo Parque Nacional da Serra do Divisor, área de maior biodiversidade na região. Além da área de proteção ambiental, há também três terras indígenas demarcadas no caminho – Nukini, Jaminawa do Igarapé Preto e Poyama. A terra de Poyama fica a apenas 1,5 km do traçado planejado.

Ainda segundo a publicação, o objetivo é criar uma rodovia de 152 quilômetros entre o município de Cruzeiro do Sul, no Acre, e a fronteira, ligando a rodovia à cidade peruana de Pucallpa. Um estudo sobre o projeto está sendo realizado pelo Departamento de Infraestrutura de Transportes (Dnit), um órgão que tem ligação com o Ministério da Infraestrutura.

O projeto daria continuidade à BR-364 e serviria como ligação ao Oceano Pacífico, ampliando a capacidade de escoamento de produção. O jornal aponta também que o Itamaraty está trabalhando para acelerar o projeto, mas que já existe uma rodovia com o mesmo objetivo na região, a Estrada do Pacífico, que parte da capital do Acre, Rio Branco.

A publicação aponta ainda que será necessário resolver o impacto contra as terras indígenas e obter licença ambiental para derrubar cerca de 130 quilômetros de área de mata virgem, além de cruzar dezenas de rios. Além disso, o status de área de proteção integral da Serra do Divisor proíbe qualquer obra na região. No Congresso há um projeto de lei voltada para transformar a região em uma área de preservação ambiental (APA) e facilitar obras como essa na região.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247