Bolsonaro prepara decreto que permite atividade de mineração por empresas estrangeiras em 177 terras indígenas

Decreto prevê a abertura de uma faixa de 16 mil quilômetros de extensão e 150 de largura destinada à exploração de minérios e a revogação das normas que impedem a mineração por parte de empresas estrangeiras. Apesar da área abrigar 177 territórios indígenas, a Funai não se pronunciou sobre o assunto

Terra indígena e Jair Bolsonaro
Terra indígena e Jair Bolsonaro (Foto: Leonardo Prado/PG/FotosPúblicas | Alan Santos/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governo Jair Bolsonaro prepara um decreto que prevê a abertura de uma área 16 mil quilômetros de extensão e 150 quilômetros de largura destinada à exploração de minérios. Na faixa territorial, que atravessa 11 estados, estão localizados 177 territórios indígenas. Segundo reportagem do blog do jornalista Lauro Jardim, o decreto também prevê a revogação das normas que impedem a mineração por parte de empresas estrangeiras, um desejo antigo de Bolsonaro. 

Ainda segundo a reportagem, após ser consultada pelo Ministério ad Justiça sore o assunto, a Fundação Nacional do índio (Funai), responsável pela política indigenista no Brasil, teria dito que nada tem a acrescentar sobre o tema. 

O desejo de Bolsonaro em abrir a região da Amazônia para a atividade econômica, com destaque para empresas norte-americanas, foi explicitada no Documentário “O Fórum,dirigido por Marcus Vetter, que retrata os bastidores do Fórum Econômico Mundial de 2019, em Davos, na Suíça. Na ocasião,  durante uma conversa com o ex-presidente dos Estados Unidos Al Gore, Bolsonaro afirma que “a Amazônia não pode ser esquecida. Temos muitas riquezas. E gostaria muito de explorá-la junto com os Estados Unidos”.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247