Bolsonaro prorroga ação dos militares na Amazônia até abril de 2021

O decreto foi assinado nesta quarta-feira, 4. Muitos analistas afirmam que a atuação dos militares está permitindo a atuação de grileiros, latifundiários e madeireiros na exploração ilegal da região

Jair Bolsonaro e soldados do exército
Jair Bolsonaro e soldados do exército (Foto: Marcos Corrêa/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Jair Bolsonaro prorrogou o emprego das Forças Armadas na Amazônia na ação da Garantia da Lei e da Ordem (GLO) até o final de abril de 2021. O decreto foi assinado nesta quarta-feira, 4.

"A atuação dos militares se dá na faixa de fronteira, nas terras indígenas, nas unidades federais de conservação ambiental, em outras áreas federais e, mediante requerimento do respectivo governador, em outras áreas dos estados da Amazônia Legal", informou nota da Secretaria-Geral da Presidência.

A Amazônia é alvo de gigantescas queimadas sem precedentes. Muitos analistas afirmam que a atuação dos militares está permitindo a atuação de grileiros, latifundiários e madeireiros na exploração ilegal da região.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247