Breno Altman: Bolsonaro queima junto com a Amazônia

Em análise à TV 247, o jornalista Breno Altman avalia que “a postura de Bolsonaro tosca com a destruição da Amazônia causou seu desgaste dentro e fora do País”. Ele acredita, porém, que a crise não é mortal, mas "uma ferida" para Bolsonaro. Assista

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Breno Altman, em análise à TV 247, avalia que “a postura “tosca” de Bolsonaro com a destruição da Amazônia “causou seu desgaste dentro e fora do País”. “Bolsonaro queima junto com a Amazônia, sua imagem se deteriora ainda mais”, diz ele. 

“Isso é mortal para Bolsonaro? Não, é uma ferida. Bolsonaro consegue se sustentar sobre um setor da opinião pública que apoia suas posições, em que pese todos os atropelos a ataques”, analisa. 

O mundo em crise 

Ao observar a conjuntura internacional, Altman constata que a crise do capitalismo gerou um processo de retrocesso. “A resposta do capitalismo à sua crise estrutural e à ascensão da China, principalmente por parte dos EUA, é a antiglobalização”. 

Moro 

O jornalista analisa a situação do ministro da Justiça, Sergio Moro, e constata que “ele não tem para onde ir”. “Ele entregou seu futuro político a Bolsonaro de uma maneira inescapável”. 

Caso Moro abandone o governo, Altman aponta que “ele não tem nem exame da OAB para ser advogado, ele não é mais juiz, ia ter que depender de favores. 

Inscreva-se na TV 247 e confira: 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247