Bolsonaro quer censurar dados do desmatamento da Amazônia

Depois de dizer que a divulgação de dados sobre desmatamento pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) não "condizem com a verdade e prejudicam o Brasil", Jair Bolsonaro defendeu que as informações sobre o desmatamento passem antes por ele porque não quer ser “pego de calças curtas"

(Brasília - DF) Presidente da República, Jair Bolsonaro, fala com a imprensa, após almoço.
(Brasília - DF) Presidente da República, Jair Bolsonaro, fala com a imprensa, após almoço. (Foto: jair-bolsonaro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Depois de dizer que a divulgação de dados sobre desmatamento pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) não "condizem com a verdade e prejudicam o Brasil", Jair Bolsonaro defendeu que as informações sobre o desmatamento passem antes por ele porque não quer ser “pego de calças curtas."

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca o trecho completo da fala de Bolsonaro: "você pode divulgar os dados, mas tem que passar pelas autoridades até para não ser surpreendido. Até por mim, eu não posso ser surpreendido por uma informação tão importante como essa daí. Eu não posso ser pego de calças curtas. As informações têm que chegar a nosso conhecimento de modo que nós possamos tomar decisões precisas em cima dessas informações."

Ele ainda disse: "eu estou acostumado com hierarquia e disciplina, e no governo sei que a maioria é civil. Então quando o Inpe detecta um dado qualquer, ele tem que subir os dados para o ministro Marcos Pontes, de Ciência e Tecnologia, antes passando pelo Ibama para divulgar."
 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247