Bolsonaro quer perdoar pena de envolvidos em chacinas do Carandiru e Eldorado dos Carajás

"Não quero dar detalhes, mas tem casos que, se puder colocar, eu vou colocar. Como os policiais que estiveram no caso do Carandiru, do ônibus 174, Eldorado dos Carajás. E, se tiver alguma pendência ainda, o caso da Ana Hickmann", disse Bolsonaro neste sábado

(Foto: Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse neste sábado (31) que pretende conceder indulto para os policiais que participaram dos massacres de Eldorado dos Carajás (Pará) e do Carandiru (São Paulo), além dos envolvidos no episódio do ônibus 174, no Rio de Janeiro.

A conversa com os jornalistas não pode ser gravada nem anotada, e nela Bolsonaro disse que pedirá para os comandantes da Polícia Militar nos estados faça uma lista dos policiais que podem receber o benefício. Durante a semana, ele já havia dito que os nomes que receberiam o indulto seriam "surpreendentes".

Bolsonaro afirmou ainda que se o comandante Ubiratan Guimarães, que comandou a operação que terminou na morte de 111 presos no presídio do Carandiru em outubro de 1992, estivesse vivo, também seria indultado.

"Não quero dar detalhes, mas tem casos que, se puder colocar, eu vou colocar. Como os policiais que estiveram no caso do Carandiru, do ônibus 174, Eldorado dos Carajás. E, se tiver alguma pendência ainda, o caso da Ana Hickmann", disse Bolsonaro.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email