Bolsonaro reage a 'pito' de Merkel e diz que 'alemães têm que aprender conosco'

Ao chegar ao Japão para participar da reunião do G20, Jair Bolsonaro afirmou que não aceitará advertências de outros países ao comentar declaração da chanceler alemã, Angela Merkel, sobre estar procupada com o desmatamento no Brasil; "Eles [alemães] têm a aprender muito conosco. O presidente do Brasil que está aqui não é como alguns anteriores que vieram aqui para serem advertidos por outros países"

(Foto: PR | Reuters)

247 - Ao chegar ao Japão para participar da reunião do G20, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que não aceitará advertências de outros países ao comentar declaração da chanceler alemã, Angela Merkel, sobre estar procupada com o desmatamento no Brasil. 

"Eles [alemães] têm a aprender muito conosco. O presidente do Brasil que está aqui não é como alguns anteriores que vieram aqui para serem advertidos por outros países. Não, a situação aqui é de respeito para com o Brasil. Não aceitaremos tratamento como no passado de alguns casos de chefes de estado que estiveram aqui", disse o chefe do Planalto, sem citar exemplos a quem se referia.

A alemã afirmou que aproveitará o G20 para ter "uma conversa clara" com o brasileiro. De acordo com a assessoria de imprensa da Presidência, a chanceler não buscou a comitiva do Brasil para marcar um encontro.

Na quarta (26), Merkel disse ver com grande preocupação as ações do governo brasileiro em relação ao desmatamento. "Assim como vocês, vejo com grande preocupação a questão das ações do presidente brasileiro [em relação ao desmatamento] e, se ela se apresentar, aproveitarei a oportunidade no G20 para ter uma discussão clara com ele", afirmou a chanceler alemã a deputados de seu país.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247