Bolsonaro recria antigo SNI como Centro de Inteligência Nacional contra "ameaças ao estado"

Jair Bolsonaro criou uma nova unidade na Agência Brasileira de Inteligência (Abin), o Centro de Inteligência Nacional, que será equivalente ao SNI - Serviço Nacional de Informações, órgão de espionagem da ditadura militar, responsável pela cassação, prisão e morte de milhares de pessoas

www.brasil247.com - Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: Marcos Corrêa - PR)


247 - Jair Bolsonaro recriou o antigo SNI, o Serviço Nacional de Informações, por decreto publicado na última sexta-feira, com o nome de Centro de Inteligência Nacional. Na prática, o novo órgão recria o SNI - Serviço Nacional de Informações da ditadura militar, responsável pela espionagem partidos políticos, organizações sociais e mesmo de atividades internas do estado nacional. 

O novo órgão deverá planejar e executar atividades de inteligência destinadas "ao enfrentamento de ameaças à segurança e à estabilidade do Estado e da sociedade" e implementar a "produção de inteligência corrente e a coleta estruturada de dados".

O Centro de Inteligência Nacional também irá planejar e executar atividades para assessorar os órgãos competentes relacionadas a políticas de segurança pública e à identificação de ameaças decorrentes de atividades criminosas, além de realizar pesquisas de segurança para credenciamento e análise de integridade corporativa, informa O Globo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As medidas previstas no decreto entram em vigor no próximo dia 17. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Há quatro meses, Bolsonaro se queixou da falta de informações de serviços de inteligência e fez críticas à Abin. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O diretor-geral da Abin terá até 30 dias, depois que o decreto entrar em vigor, para publicar a relação de titulares dos cargos comissionados da nova estrutura.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email