Bolsonaro sabe que o perdão que deu a Silveira 'é absolutamente inconstitucional', diz vice-presidente da Câmara

Para Marcelo Ramos, Jair Bolsonaro "só quer mobilizar os minions e desviar a atenção do que ele é incapaz de dar respostas: a fome,o desemprego, a inflação e a corrupção"

www.brasil247.com - Deputados Daniel Silveira e Marcelo Ramos
Deputados Daniel Silveira e Marcelo Ramos (Foto: ABr)


247 - O vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PSD-AM), usou o Twitter para afirmar  que Jair Bolsonaro sabe que a graça institucional concedida por ele ao deputado bolsonarista Daniel Silveira (PTB-RJ), condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a 8,9 anos de prisão promover ataques contra as instituições e a democracia, “é absolutamente inconstitucional”. 

“Não cabe indulto para anular processo que não transitou em julgado. Só quer mobilizar os minions e desviar a atenção do que ele é incapaz de dar respostas: a fome,o desemprego, a inflação e a corrupção no governo dele”, postou o parlamentar na rede social. 

Em uma outra postagem, Ramos ressalta que “ao final quem perde nessa história toda é o cidadão que busca comida, emprego, que não consegue comprar o gás, nem pagar a conta de energia e assiste incrédulo o Presidente esquecendo essas urgências e gastando as suas energias com a prisão de um deputado”. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Confira as postagens de Marcelo Ramos.  

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

 Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email