Bolsonaro ameaça prender Glenn e faz ataque homofóbico

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) ameaçou neste sábado (27) prender o jornalista Glenn Greenwald, que vem revelando as ilegalidades da Lava Jato; durante evento no Rio, Bolsonaro fez ataque homofóbico a Greenwald e ao deputado David Miranda; "Malandro, para evitar um problema desse, casa com outro malandro e adota criança no Brasil. Ele não vai embora, pode ficar tranquilo. Talvez pegue uma cana aqui no Brasil"

(Foto: Jair Bolsonaro)

247 - O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou neste sábado (27), em evento no Rio, que o jornalista americano Glenn Greenwald "talvez pegue uma cana aqui no Brasil".  

Desde 9 de junho o site The Intercept Brasil, dirigido por Glenn Greenwald, que tem publicado reportagens que demonstram como o ex-juiz e atual ministro Sergio Moro e procuradores da força-tarefa da Lava Jato manipularam a operação.   

Bolsonaro usou expressões ofensivas e homofóbicas dirigidas a Greenwald e o deputado federal David Miranda (PSOL-RJ). 

Disse que são “malandros” por terem se casado e adotado dois filhos no país.   

Ao referir-se à portaria publicada por Moro, nesta sexta-feira (26), que estabelece um rito sumário de deportação de estrangeiros considerados "perigosos" ou que tenham praticado ato "contrário aos princípios e objetivos dispostos na Constituição Federal", Bolsonaro disse que Glenn Greenwald  não se encaixa na portaria. 

"Até porque - disse o presidente - ele é casado com outro homem e tem meninos adotados no Brasil. Malandro, malandro, para evitar um problema desse, casa com outro malandro e adota criança no Brasil. Esse é o problema que nós temos. Ele não vai embora, pode ficar tranquilo. Talvez pegue uma cana aqui no Brasil, não vai pegar lá fora não”, afirmou o presidente.  

As informações são do UOL.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247