Bolsonaro teme ações judiciais contra indicação de amigo do filho à Polícia Federal

Temendo processos judiciais contra a nomeação de Alexandre Ramagem, amigo de seu filho Carlos, como diretor-geral da Polícia Federal, Jair Bolsonaro decidiu se antecipar a eventuais ações judiciais

No círculo, Carlos Bolsonaro e Alexandre Ramagem em festa de Reveillon
No círculo, Carlos Bolsonaro e Alexandre Ramagem em festa de Reveillon (Foto: Twitter de Marcelo Freixo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Auxiliares de Bolsonaro já fizeram consultas informais a ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) sobre o risco de a indicação de Alexandre Ramagem ser barrada.

Bolsonaro tenta nomear Alexandre Ramagem como diretor-geral da Polícia Federal. Ele é amigo do clã Bolsonaro e mantém relações ainda mais próximas com o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), o filho 02 do presidente, que é investigado pela PF.  

Carlos Bolsonaro é apontado como articulador de um esquema criminoso para espalhar fake news. Bolsonaro teme que a escolha de Ramagem para diretor-geral da corporação que apura a conduta do próprio filho gere contestações judiciais.

Neste domingo, Jair Bolsonaro comunicou que vai nomear nesta segunda-feira (27) como ministro da Justiça Jorge Oliveira, atual ministro da Secretaria-Geral da Presidência. Oliveira também é amigo do clã Bolsonaro e será o chefe de Alexandre Ramagem.

As informações são dos jornalistas Matheus Teixeira, Gustavo Uribe e Danielle Brant na Folha de S.Paulo 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247