Bolsonaro vaiado, Moro "juiz ladrão"; o país virou

O 2 de julho da independência da Bahia passa a ser, quase 200 anos depois, a data do início da virada do Brasil; depois do mergulho no tempo sombrio do ódio e da extrema-direita, o país parece acordar: Bolsonaro foi alvo de uma estrondosa vaia no MIneirão, enquanto Moro foi massacrado em audiência na Câmara e pela imprensa internacional

(Foto: Reuters | Lula Marques)

247 - O Brasil acordou diferente nesta quarta-feira, sob o impacto de outro 2 de julho histórico. Quase 200 anos depois da Independência da Bahia, a terça-feira 2 de julho de 2019 marca a virada, o grito de independência depois do tempo sombrio do ódio e da extrema-direita: Bolsonaro foi alvo de uma estrondosa vaia no Mineirão, foi chamado de "traidor", aos gritos,  por delegados no Congresso Nacional, enquanto Sérgio Moro era chamado de "juiz ladrão" e massacrado na audiência sobre a Vaza Jato na Câmara dos Deputados e na imprensa internacional. 

Veja a impressionante sequência de vídeos desta terça feira logo abaixo, assim como uma imagem representativa de como a imprensa internacional retrata Sérgio Moro:

A vaia estrondosa no Mineirão no intervalo do jogo entre Brasil e Argentina:

Delegados gritam "Bolsonaro traidor":

Deputado Glauber Braga (Psol-RJ) chama Moro de "juiz ladrão" no momento mais contundente da audiência do ex-juiz na Câmara dos Deputados

Emblemática ilustração de reportagem do site HuffPost sobre Moro: "Brazil’s Anti-Corruption Superstar Faces A Scandal Of His Own" ("Superstar de combate à corrupção no Brasil enfrenta seu própprio escândalo"). Cresce repúdio a Moro na mídia internacional:

Artigo do HuffPost sobre Moro

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247