Bombeiros protestam por melhores salários no Rio

Grupo de bombeiros militares permanece acampado, desde ontem noite, em frente ao prdio da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro; dois lderes do movimento foram presos no interior do palcio

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil - Um grupo de bombeiros militares permanece acampado, desde a noite de ontem (13), em frente ao prédio da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), no centro da cidade. A categoria reivindica melhorias salariais.

Nessa terça-feira, eles fizeram uma manifestação em frente ao Palácio Guanabara, sede do governo estadual, e acamparam no local. De acordo com representantes do grupo, dois líderes do movimento foram presos no interior do palácio.

Um novo protesto da categoria está marcado para hoje, em frente à Alerj.

A crise envolvendo a corporação começou no início de junho, quando cerca de 2 mil militares invadiram o Quartel Central do Corpo de Bombeiros, no centro do Rio, e parte do grupo acabou presa.

No fim de junho, o governador do Rio, Sérgio Cabral, concedeu anistia administrativa ao grupo que foi detido e sancionou os projetos de lei que garantem a antecipação do reajuste de 5,58% e o uso de 30% do Fundo Especial do Corpo de Bombeiros para gratificações.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247