Bope sai a campo no Rio com retroescavadeira

PMs quebram barreiras do trfico em favela; no Jacarezinho, viciados em crack so recolhidos para internao

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasil 247 _ A Polícia Militar do Rio de Janeiro saiu a campo, nesta sexta-feira 3, para realizar duas grandes operações. A primeira foi na favela do Taquaral, onde homens do Bope – Batalhão de Operações Especiais atuaram na quebra de barreiras de concreto construídas por traficantes para impedir o acesso do policiamento. Os policiais, encapuzados e armados com metralhadoras, contaram com o apoio de uma retroescavadeira para destruir os grandes obstáculos.

Na favela do Jacarezinho, na zona norte, uma operação para retirar moradores de rua da chamada "cracolândia" recolheu 69 pessoas nesta manhã: 53 adultos e 16 crianças e adolescentes. Foi a décima ação da Secretaria Municipal de Assistência Social (Smas) em parceria com as Polícias Civil e Militar nos últimos dois meses para o recolhimento de usuários de crack; a quarta na comunidade.

A ação foi a primeira após a publicação no Diário Oficial do Município, na segunda-feira, da regulamentação que determina a "internação compulsória" dos jovens para tratamento médico, mesmo contra a vontade deles ou da família. A medida vale somente para os que, na avaliação de um especialista, forem dependentes químicos.

As crianças e adolescentes recolhidas na operação de hoje serão conduzidas à Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), para o processo de identificação. Depois, serão levadas à Central de Recepção Carioca, onde passarão pela avaliação de médicos que "irão diagnosticar o grau de dependência química", segundo a Smas. As que necessitarem de internação compulsória serão encaminhadas à Casa Viva, em Laranjeiras, na zona sul do Rio, e as demais para outros abrigos da rede municipal.

A Smas divulgou que os dados de hoje apontam um declínio do número de pessoas que frequentam a "cracolândia" do Jacarezinho, já que nas últimas operações o total de recolhidos no local foi de 76, em 25 de maio, e 101, em 12 de maio. Desde o dia 31 de março, quando foi realizada a primeira operação na cidade, 760 pessoas foram retiradas das ruas: 591 adultos e 169 crianças e adolescentes..

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247