Boulos: Bolsonaro humilha os idosos com a Reforma da Previdência

"O ataque da Reforma de Bolsonaro ao BPC, benefício recebido por idosos pobres foi mais cruel do que se previa. A proposta é pagar só a partir dos 70 anos (hoje é 65). E quem quiser receber antes, com 60, receberá R$ 400 por mês, menos da metade do salário mínimo. É uma humilhação!", afirmou o líder do MTST; "A cada novo anúncio, um direito perdido", disse

Boulos: Bolsonaro humilha os idosos com a Reforma da Previdência
Boulos: Bolsonaro humilha os idosos com a Reforma da Previdência (Foto: Mídia Ninja)

247 - O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, criticou a idade de 70 anos estabelecida no projeto da Reforma da Previdência para que idosos passem a receber o Benefício de Prestação Continuidade (BPC). Atualmente a idade é de 65 anos. O valor será de R$ 400, abaixo do salário mínimo vigente no Brasil.

"O ataque da Reforma de Bolsonaro ao BPC, benefício recebido por idosos pobres foi mais cruel do que se previa. A proposta é pagar só a partir dos 70 anos (hoje é 65). E quem quiser receber antes, com 60, receberá R$ 400 por mês, menos da metade do salário mínimo. É uma humilhação!", escreveu o ativista no Twitter.

"Mais uma covardia da proposta da Reforma da Previdência: permitir redução de pensão por morte para menos que 1 salário mínimo e rebaixar a aposentadoria por invalidez, recebida por trabalhadores que sofrem acidentes! A cada novo anúncio, um direito perdido", acrescentou.

O líder do MTST também criticou o chamado regime de capitalização, em que o trabalhador abre uma conta individual e faz uma poupança para se aposentar no futuro. "Bolsonaro e Paulo Guedes confirmam proposta de capitalização. Veremos os termos, mas a ideia geral não é nada mais que entregar a Previdência aos bancos. O Chile fez isso na ditadura de Pinochet e ostenta hoje o título de país com mais suicídios de idosos acima de 80 anos".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247