Boulos critica “serviços prestados” do governo Temer à Shell

O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, criticou no Twitter a política entreguista de Michel Temer; "Presidente da Shell disse a Temer em Davos: 'continue o que estão fazendo no Brasil'. Resumindo: entregar o petróleo nacional a preço de banana e acabar com o Marco regulatório do pré-sal. Reconhecimento da Shell pelos serviços prestados", escreveu Boulos, que também é cogitado pelo Psol como possível nome do partido para disputar a presidência da República.

O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, criticou no Twitter a política entreguista de Michel Temer; "Presidente da Shell disse a Temer em Davos: 'continue o que estão fazendo no Brasil'. Resumindo: entregar o petróleo nacional a preço de banana e acabar com o Marco regulatório do pré-sal. Reconhecimento da Shell pelos serviços prestados", escreveu Boulos, que também é cogitado pelo Psol como possível nome do partido para disputar a presidência da República.
O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, criticou no Twitter a política entreguista de Michel Temer; "Presidente da Shell disse a Temer em Davos: 'continue o que estão fazendo no Brasil'. Resumindo: entregar o petróleo nacional a preço de banana e acabar com o Marco regulatório do pré-sal. Reconhecimento da Shell pelos serviços prestados", escreveu Boulos, que também é cogitado pelo Psol como possível nome do partido para disputar a presidência da República. (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, criticou no Twitter a política entreguista de Michel Temer. 

"Presidente da Shell disse a Temer em Davos: 'continue o que estão fazendo no Brasil'. Resumindo: entregar o petróleo nacional a preço de banana e acabar com o Marco regulatório do pré-sal. Reconhecimento da Shell pelos serviços prestados", escreveu Boulos, que também é cogitado pelo Psol como possível nome do partido para disputar a presidência da República.

Em novembro do ano passado, o 247 publicou uma reportagem com um documento oficial da chancelaria britânica, obtido pelo Greenpeace, como Temer atua em benefício de multinacionais do petróleo. Nele, o ministro de Comércio Greg Hands relata como o secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Paulo Pedrosa, estaria fazendo lobby no governo brasileiro para servir à Shell, que teve todos os seus pedidos atendidos: menos impostos, menos conteúdo nacional e menos exigências ambientais.

O Greenpeace obteve os documentos do governo britânico de acordo com uma legislação semelhante à Lei de Acesso à Informação. Ao pressionar o governo brasileiro para quebrar exigências ambientais para perfurar petróleo, o governo conservador de Theresa May viola os compromissos britânicos de combate ao aquecimento global (leia mais aqui).

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247