Boulos critica “serviços prestados” do governo Temer à Shell

O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, criticou no Twitter a política entreguista de Michel Temer; "Presidente da Shell disse a Temer em Davos: 'continue o que estão fazendo no Brasil'. Resumindo: entregar o petróleo nacional a preço de banana e acabar com o Marco regulatório do pré-sal. Reconhecimento da Shell pelos serviços prestados", escreveu Boulos, que também é cogitado pelo Psol como possível nome do partido para disputar a presidência da República.

O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, criticou no Twitter a política entreguista de Michel Temer; "Presidente da Shell disse a Temer em Davos: 'continue o que estão fazendo no Brasil'. Resumindo: entregar o petróleo nacional a preço de banana e acabar com o Marco regulatório do pré-sal. Reconhecimento da Shell pelos serviços prestados", escreveu Boulos, que também é cogitado pelo Psol como possível nome do partido para disputar a presidência da República.
O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, criticou no Twitter a política entreguista de Michel Temer; "Presidente da Shell disse a Temer em Davos: 'continue o que estão fazendo no Brasil'. Resumindo: entregar o petróleo nacional a preço de banana e acabar com o Marco regulatório do pré-sal. Reconhecimento da Shell pelos serviços prestados", escreveu Boulos, que também é cogitado pelo Psol como possível nome do partido para disputar a presidência da República. (Foto: Leonardo Lucena)

247 - O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, criticou no Twitter a política entreguista de Michel Temer. 

"Presidente da Shell disse a Temer em Davos: 'continue o que estão fazendo no Brasil'. Resumindo: entregar o petróleo nacional a preço de banana e acabar com o Marco regulatório do pré-sal. Reconhecimento da Shell pelos serviços prestados", escreveu Boulos, que também é cogitado pelo Psol como possível nome do partido para disputar a presidência da República.

Em novembro do ano passado, o 247 publicou uma reportagem com um documento oficial da chancelaria britânica, obtido pelo Greenpeace, como Temer atua em benefício de multinacionais do petróleo. Nele, o ministro de Comércio Greg Hands relata como o secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Paulo Pedrosa, estaria fazendo lobby no governo brasileiro para servir à Shell, que teve todos os seus pedidos atendidos: menos impostos, menos conteúdo nacional e menos exigências ambientais.

O Greenpeace obteve os documentos do governo britânico de acordo com uma legislação semelhante à Lei de Acesso à Informação. Ao pressionar o governo brasileiro para quebrar exigências ambientais para perfurar petróleo, o governo conservador de Theresa May viola os compromissos britânicos de combate ao aquecimento global (leia mais aqui).

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247