Boulos diz que é preciso “botar PMDB na oposição”

O líder do MTST e pré-candidato a presidente da República, Guilherme Boulos, afirmou que defenderá na campanha o fim dos "privilégios do 1% que manda no Estado e na política brasileira há muito tempo"; em entrevista ao jornalista Kennedy Alencar, no Jornal da CBN – 2ª Edição, Boulos defende que será preciso "botar o PMDB na oposição" pela primeira vez em 30 anos

O líder do MTST e pré-candidato a presidente da República, Guilherme Boulos, afirmou que defenderá na campanha o fim dos "privilégios do 1% que manda no Estado e na política brasileira há muito tempo"; em entrevista ao jornalista Kennedy Alencar, no Jornal da CBN – 2ª Edição, Boulos defende que será preciso "botar o PMDB na oposição" pela primeira vez em 30 anos
O líder do MTST e pré-candidato a presidente da República, Guilherme Boulos, afirmou que defenderá na campanha o fim dos "privilégios do 1% que manda no Estado e na política brasileira há muito tempo"; em entrevista ao jornalista Kennedy Alencar, no Jornal da CBN – 2ª Edição, Boulos defende que será preciso "botar o PMDB na oposição" pela primeira vez em 30 anos (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O líder do MTST e pré-candidato a presidente da República, Guilherme Boulos, afirmou que defenderá na campanha o fim dos "privilégios do 1% que manda no Estado e na política brasileira há muito tempo".

Em entrevista ao jornalista Kennedy Alencar, no Jornal da CBN – 2ª Edição, Boulos defende que será preciso "botar o PMDB na oposição" pela primeira vez em 30 anos.

Segundo ele, o governo Temer "fez em dois anos o Brasil andar 50 anos para trás". Há "setores do Judiciário agindo politicamente", diz.

Boulos rebate a crítica de que sua candidatura defende uma plataforma irrealista para vencer e impraticável de ser aplicada caso se eleja. "O presidencialismo de coalizão faliu. Esse modelo de governalidade faliu."

Ouça a entrevista no Blog do Kennedy.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247